Início » Notícias » Arantes cobra agilidade para funcionamento efetivo do Cadastro Ambiental Rural (CAR)
Arantes cobrou agilidade para que o CAR funcione logo em Minas Gerais (Ricardo Gandra)

Arantes cobra agilidade para funcionamento efetivo do Cadastro Ambiental Rural (CAR)

O presidente da Comissão de Política Agropecuária e Agroindustrial da Assembleia de Minas, deputado estadual Antônio Carlos Arantes (PSDB), participou nesta quinta-feira, 13/03, na sede da Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (FIEMG) de um evento relativo às discussões e palestras sobre a nova lei florestal mineira, na qual o parlamentar teve enorme envolvimento em seu processo de elaboração. O deputado comentou sobre sua participação efetiva na construção da nova lei florestal mineira e destacou que ela está bem mais equilibrada que a anterior: “A lei florestal antigamente era impraticável, tanto que muitas vezes era contra a própria preservação ambiental. Um exemplo: se você quisesse fazer um acero em sua propriedade perto da rodovia para evitar fogo, isto era proibido, você tinha que ter a licença ambiental. Se você quisesse fazer uma barragem pequena para segurar uma enxurrada para a água infiltrar no solo, a fim de alimentar o lençol freático para recuperar uma nascente, também, era proibido porque se exigia a licença ambiental. Hoje, temos uma legislação muito mais objetiva e possível para ser praticada”, explicou. O político disse também que a lei está bem melhor, porque várias entidades colaboraram com mais de 60 emendas somente na Comissão de Política Agropecuária da Assembleia. Entidades como a Federação de Agricultura do Estado de Minas Gerais (FAEMG), Federação dos Trabalhadores Rurais do Estado de Minas Gerais (FETAEMG), Associação Mineira de Silvicultura (AMS), Sindicato da Indústria do Açúcar de Minas Gerais (SIAMIG), Sindicato da Indústria do Ferro do Estado de Minas Gerais (SINDIFER), Associação Mineira do Meio Ambiente (AMDA), Secretaria de Estado de Meio Ambiente, entre outros participaram deste processo de construção da nova lei. No entanto, o parlamentar ponderou que é preciso agilidade no funcionamento efetivo do Cadastro Ambiental Rural (CAR) em Minas, a fim de que a legislação nova seja praticada e interpretada de maneira coesa.

A expectativa, segundo o diretor-geral do Instituto Estadual de Florestas, Bertholdino Teixeira, é a de que o CAR esteja vigorando sem problemas no mês de abril. Bertholdino disse que a nova lei florestal mineira é um marco para a gestão ambiental e territorial do Estado.

Saiba o que é o CAR

O Cadastro Ambiental Rural é um registro eletrônico, obrigatório para todos os imóveis rurais, que tem por finalidade integrar as informações ambientais referentes à situação das Áreas de Preservação Permanente – APP, das áreas de Reserva Legal, das florestas e dos remanescentes de vegetação nativa, das Áreas de Uso Restrito e das áreas consolidadas das propriedades e posses rurais do país.

Seca também preocupa o deputado

Arantes tem viajado pelo Estado e percebido que na região a falta de chuvas neste período comprometerá seriamente a produção agrícola em Minas. ““Seca em época de seca é normal, mas seca em época de chuva, não me recordo de ter visto na história deste País, Minas tem sofrido muito com isto. Reunimos ontem em Três Corações, em evento organizado pela Associação dos Municípios do Baixo Sapucaí, com o Sindicato de trabalhadores rurais, prefeituras, produtores, representantes da EMATER, EPAMIG, FAEMG para avaliarmos o retrato da seca e é muito pior que imaginávamos. Podemos falar que mais de 50% do milho, da soja e do café foram comprometidos. Nas fazendas da EPAMIG em Três Pontas as perdas chegam a 47% e não é diferente em outras partes da região”, lamentou.

Arantes cobrou agilidade para que o CAR funcione logo em Minas Gerais (Ricardo Gandra)
Arantes cobrou agilidade para que o CAR funcione logo em Minas Gerais (Ricardo Gandra)

Verifique também

DEPUTADO ARANTES REFORÇA AÇÃO PARA A CONEXÃO MINAS-LÍBANO

O deputado Antonio Carlos Arantes (PSDB) se reuniu na terça-feira (03.09) com a presidente da …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *