Capa » Agroindústria » CEASAMINAS SERÁ PRIVATIZADA, AFIRMA SECRETÁRIO DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA
CEASAMINAS SERÁ PRIVATIZADA, AFIRMA SECRETÁRIO DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA

CEASAMINAS SERÁ PRIVATIZADA, AFIRMA SECRETÁRIO DO MINISTÉRIO DA AGRICULTURA

A convite do deputado Antonio Carlos Arantes (PSDB) e dos presidentes de associações de produtores, de comerciantes e de funcionários da CeasaMinas, o secretário de Mobilidade Social, do Produtor Rural e do Cooperativismo do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), José Rodrigues Pinheiro Dória, veio a Contagem (MG), na quinta-feira (28/09/17), falar sobre a privatização da Central de Abastecimento.

O encontro reuniu na Associação Comercial da CeasaMinas (ACCeasa) produtores, lojistas, sindicalistas e funcionários preocupados com a intenção do governo federal. Participaram: a deputada Ione Pinheiro (DEM); o secretário adjunto da Secretaria de Estado de Agricultura (Seapa-MG), Amarildo Kalil; o superintendente de Abastecimento e Economia Agrícola, João Ricardo Albanez; o presidente da ACCeasa, Emílio Brandi; o presidente da Associação dos Produtores de Hortifrutigranjeiros (Aphcemg), Ladislau Jerônimo de Melo, o Lauzinho; o presidente da Cooperativa dos Produtores de Hortifrutigranjeiros (Coophemg), José Antônio Dias Silveira; a presidente da Associação Recreativa e Beneficente dos Empregados da Ceasa (Arbece), Maria Aparecida Martins de Carvalho, além de membros do Governo de Minas e de diretores das associações.

Questionado pelo deputado Arantes, o secretário José Dória, que também é presidente do Conselho de Administração da CeasaMinas, confirmou a intenção do governo federal de privatizar a Central de Abastecimento: “A privatização está decidida desde o governo da ex-presidente Dilma Roussef. O governo Temer está estudando formas de fazer. Sabemos que o BNDS está desenvolvendo um plano de privatização. E no próximo dia 3 de outubro vamos nos reunir com o Gabinete da Presidência da República para saber qual será o próximo passo”, avisou.

O deputado Antonio Carlos Arantes, que é presidente da Comissão de Agronegócio e Agroindústria da ALMG, é contra a privatização da CeasaMinas nos moldes que se faz no Brasil: “Eu sou favorável a privatização de várias coisas, como portos, aeroportos e rodovias, por exemplo, desde que não deem prejuízo para o cidadão, mas no caso da CeasaMinas é uma questão de segurança alimentar. A Comissão vai acompanhar de perto a situação. A privatização da Ceasa é consequência de uma administração mal feita e elanão precisa ser vendida para ser bem administrada. O governo tem que pensar numa forma de privatização em que produtores e lojistas possam participar da gestão, porque a Ceasa não dá prejuízo. Esse ano está previsto um lucro de mais de 1 milhão. E vai dá mais se for bem administrada”, ressaltou.

Os presidentes das entidades de classes da CeasaMinas também se posicionaram. Lauzinho, da Aphcemg, defendeu que as associações precisam ser ouvidas: “Os produtores, comerciantes e funcionários tinham que participar da gestão da Ceasa e do Mercado Livre do Produtor (MLP). Ninguém conhece isso aqui melhor do que a gente”, afirmou. O presidente José Antônio, da Cophemg, também criticou a privatização: “Precisamos de uma definição sobre o que vai acontecer com o abastecimento do Estado. Hoje não sabemos nem se o convênio da Secretaria de Agricultura com a direção da CeasaMinas para administar o MLP será renovado”, questionouJá a presidente Cida, da Aberce, está preocupada com os funcionários federais que trabalham na Central: O que acontecerá com a gente, se isso aqui for vendido. Eles vão mandar 231 funcionários embora?”.

Associação Comercial da Ceasa Minas (ACCeasa) defende a privatização: “A administração da CeasaMinas é muito deficiente. Temos 600 lojistas preocupados com o futuro. O que queremos saber é a forma como a privatização será feita. Precisamos ter garantias de que os contratos serão mantidos. Os lojistas são responsáveis por 70% dos investimentos feitos na CeasaMinas”, justificou.

 

RENOVAÇÃO DO CONVÊNIO

Antes da reunião com o secretário Dória, o deputado Antonio Carlos Arantes e a deputado Ione Pinheiro reuniram-se com os produtores do MLP, conhecido com “Pedra”, para falar sobre a renovação do convênio da Secretaria de Estado de Agricultura com a direção da CeasaMinas para a administração do mercado.

De acordo com o superintendente de Abastecimento e Economia Agrícola da Seapa, João Ricardo Albanez, o convênio termina em 31 de dezembro. Segundo ele, uma reunião para tratar do assunto com a presidência da CeasaMinas foi marcada para o dia 5 de outubro. O superintendente ainda não sabe se o convênio será renovado ou apenas prorrogado por mais alguns meses, mas adiantou que o Estado não pode transferir a gestão do MLP para os produtores: “Compete ao Estado garantir a distribuição de alimentos, conforme está na Constituição Federal”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>