Capa » Agroindústria » Comissão de Agropecuária da ALMG aprova convocação da presidente da Copasa
Comissão de Agropecuária da ALMG aprova convocação da presidente da Copasa

Comissão de Agropecuária da ALMG aprova convocação da presidente da Copasa

A Comissão de Agropecuária e Agroindústria da Assembleia Legislativa aprovou, na tarde desta quarta-feira (25/04), a convocação da presidente da Copasa, Sinara Inácio Meireles Chenna, para que compareça ao Legislativo a fim de prestar esclarecimentos sobre os diversos problemas que a empresa tem causado aos municípios mineiros.

O requerimento é de autoria dos deputados estaduais Antonio Carlos Arantes (PSDB) e Fabiano Tolentino (PPS), e convoca a presidente da empresa a prestar, pessoalmente, informações sobre as ações e investimentos da Companhia no Estado, em audiência pública a ser realizada pela Comissão de Agropecuária e Agroindústria da ALMG, sob pena de responsabilidade no caso de ausência injustificada, de acordo com o artigo 54 da Constituição do Estado.

O deputado Tolentino chegou a propor a abertura de uma CPI para investigar a atuação da empresa. “Infelizmente não conseguimos o número de assinaturas necessárias para entrar com a CPI, pois a maioria dos deputados está de joelhos diante do governo e se esquece do povo mineiro que vem sofrendo com má gestão da Copasa”, afirmou Arantes.

 

Para Antonio Carlos, presidente da Comissão de Agropecuária e Agroindústria, a convocação é uma vitória da oposição que, por diversas vezes, tentou ouvir as explicações da presidente da empresa de saneamento. “Mas como essa é uma gestão que não ouve para governar, nós nunca havíamos conseguido trazer a presidente Sinara. Ela já havia sido convidada em outras ocasiões, mas não veio, num claro desprezo pelo diálogo. Agora, com a convocação, é diferente, ela terá que vir aqui e esclarecer todos os problemas e dúvidas”, afirmou o parlamentar.

Dentre os desacertos cometidos pela empresa, o deputado apontou a poluição de rios e córregos nas cidades, o que tem prejudicado enormemente a agropecuária. “Os produtores rurais ficam no prejuízo porque usam uma água que vem poluída pela Copasa, água essa que é essencial para suas atividades. Essa é a empresa que mais polui no Estado, um exemplo de má gestão e de desrespeito ao meio ambiente”, criticou o Arantes.

Além disso, Antonio Carlos lembrou a indignação de dezenas de prefeitos manifestada em audiência pública na ALMG. Os gestores municipais denunciaram problemas como falta de água, tratamento de esgoto que não era entregue mas vinha sendo cobrado da população e o fato de a Copasa jogar esgoto sem tratamento nos rios e córregos. “Um absurdo atrás do outro. E a presidente da empresa não veio à nossa audiência para se explicar aos prefeitos. Agora terá que vir”, concluiu Arantes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*