Capa » Assembleia Legislativa » DEPUTADO ARANTES É CONTRA A VENDA DA CODEMIG
DEPUTADO ARANTES É CONTRA A VENDA DA CODEMIG

DEPUTADO ARANTES É CONTRA A VENDA DA CODEMIG

PARLAMENTAR AFIRMA QUE TAMBÉM NÃO VENDE SEU VOTO

O deputado Antonio Carlos Arantes (PSDB) garantiu na terça-feira, (10/04/18), na reunião da Comissão de Administração Pública da Assembleia Legislativa, que vai votar contra a venda da Codemig.

Arantes condenou o espírito privatizador do governo do PT que quer entregar a “preço de banana” a maior reserva de nióbio do mundo que dá um lucro de R$ 815 milhões por ano ao Estado. O deputado aproveitou a audiência pública para avisar que seu voto não está à venda: “Essa semana rodei umas 12 cidades do Sul de Minas. Várias pessoas vieram me perguntar se era verdade que cada deputado que votasse a favor da venda da Codemig receberia R$ 5 milhões em benefícios. Eu disse e reafirmo, aqui e agora, que meu voto não está à venda, podem ter certeza disso. Não tem esse negócio de 5 milhões, 10 milhões, ou o valor que for. Eu vou votar a favor do povo mineiro e contra a venda da Codemig porque é o nosso patrimônio que está em jogo”, assegurou.

Arantes disse ainda que não é verdade que o dinheiro arrecadado com a venda da Codemig seria usado para saldar dívidas do Governo do PT: “Pimentel não está preocupado em pagar os salários dos servidores, nem com o calote que deu nos municípios. Ele quer o dinheiro da Codemig é para gastar na campanha eleitoral do PT”, ressaltou.

O deputado Arantes lembrou que o orçamento do Estado hoje é quase 50% maior do que quando Anastasia deixou o governo: “Em 2014, o orçamento do governo Anastasia era de R$ 73 bilhões. Em 2018, o orçamento do governo Pimentel deve fechar em R$ 106 bilhões. Então, o problema não é arrecadação, não é de crise financeira. O problema é capacidade de gestão. O Governo do PT arrecada muito e gasta mal. É um governo falido e ruim de serviço”, destacou.

Arantes alertou para o perigo da venda da Codemig: “Esse é um governo que se você deixar, ele vai entregar tudo. Uma coisa é vender uma empresa sem futuro e que não dá lucro. Outra coisa bem diferente é vender a Codemig, que tem 90% do nióbio existente no mundo, e uma mina que deve durar uns 400 anos. O nióbio é um metal estratégico, usado em produtos em alta tecnologia, que deixa o aço mais resistente e maleável. O mundo todo usa. Então, o mundo todo precisa do nosso nióbio. E nós vamos nos livrar dessa riqueza?”, questionou.

TCE E MP DE CONTAS DISCORDAM DO GOVERNO PETISTA

O Tribunal de Contas do Estado e o Ministério Público de Contas questionam o preço de venda colocado pelo governo petista, de aproximadamente R$ 5 bilhões. Para eles, a companhia vale, no mínimo, 10 vezes mais do que isto.

procuradora do MP de Contas, Sara Meinberg Andrade Duarte, destacou ainda que, no procedimento investigatório do órgão, foram verificadas irregularidades de natureza formal e também quanto à economicidade da operação de venda da companhia. Para ela, a Lei 22.828, que autorizou a abertura de capital da Codemig, estaria em desacordo com a Constituição do Estado.

A procuradora ponderou que a Codemig detém 25% do lucro líquido da exploração do nióbio de Araxá (Alto Paranaíba), o que representa R$ 815 milhões anuais em média: “A venda das ações da Codemig reduziria fortemente a capacidade de investimento do Estado e, por isso, entramos com representação no TCE”, concluiu.

O presidente do TCE, conselheiro Cláudio Couto Terrão, também questionou a operação. “Essa instabilidade jurídica pode desaguar numa inconstitucionalidade real”, alertou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>