Início » Belo Horizonte » DEPUTADO ARANTES PARTICIPA DO LANÇAMENTO DE PROGRAMA DO BANCO DO BRASIL PARA SOCORRER PRODUTORES RURAIS

DEPUTADO ARANTES PARTICIPA DO LANÇAMENTO DE PROGRAMA DO BANCO DO BRASIL PARA SOCORRER PRODUTORES RURAIS

A convite do presidente da Faemg, Roberto Simões, o deputado Antonio Carlos Arantes participou na terça-feira (22/10/19) do lançamento do programa emergencial do Banco do Brasil (BB) para socorrer os produtores com dificuldades em quitar dívidas de financiamento rural. Participaram da reunião o governador Romeu Zema; a secretária de Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Ana Maria Valentini; o secretário de Governo Bilac Pinto; os deputados federais Emidinho Madeira, Diego Andrade e Newton Cardoso, e o deputado estadual Dalmo Ribeiro. Representando o banco compareceram o diretor Marco Túlio Moraes da Costa e o superintendente Ronaldo Alves de Oliveira.

De a cordo com o diretor do BB, os produtores poderão escolher entre pedir a prorrogação da dívida ou a renegociação do saldo devedor. Na primeira opção, a prorrogação está inserida na modalidade de crédito rural. O produtor tem até 5 anos para pagar com 1 ano de carência. E a primeira parcela seria paga somente em 2021 e a última em 2024. Os encargos são os mesmos contratados anteriormente. Para fazer o custeio da dívida o produtor terá que pagar 20% do saldo devedor e os juros do período. Para pedir a prorrogação é só ir a uma agência e preencher a documentação.

No caso da renegociação de dívidas o produtor fica impedido de operar com o banco enquanto não liquidar 50% do capital negociado. O prazo para pagamento pode chegar a 12 anos, incluídos 3 anos de carência, com encargos que giram em torno de 10% ao ano, mais 0,8% ao mês. Para renegociar é preciso uma entrada no valor de até 5% da dívida.

A diferença entre a prorrogação e a renegociação da dívida é que com a prorrogação o produtor rural continua tendo acesso ao crédito rural. Por isso, o Banco do Brasil orienta a quem tiver condições optar pela prorrogação.

O deputado Arantes considerou positiva as propostas: “O Banco do Brasil concedeu duas oportunidades de negociação. Os produtores ganharão folego, mas ainda não é o ideal. Vamos continuar lutando para proteger os produtores, principalmente os pequenos”, afirmou.

Arantes lembrou ainda que, no caso dos cafeicultores, o melhor mesmo seria aumentar o preço do produto no mercado: “Os cafeicultores precisam, antes de tudo, vender melhor seu café. Só assim conseguirão honrar seus compromissos financeiros. Os preços praticados são incompatíveis com os custos de produção”, destacou.

Verifique também

ASSEMBLEIA LEGISLATIVA VOTARÁ PROJETOS DO GOVERNO ATÉ O FINAL DO ANO, COM O APOIO DO DEPUTADO ARANTES

O deputado Antonio Carlos Arantes participou na quarta-feira (13/11) de uma reunião com o presidente …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *