Capa » Agroindústria » LEILÃO DOS EQUIPAMENTOS DA FÁBRICA DE AMÔNIA DE UBERABA É ADIADO
LEILÃO DOS EQUIPAMENTOS DA FÁBRICA DE AMÔNIA DE UBERABA É ADIADO

LEILÃO DOS EQUIPAMENTOS DA FÁBRICA DE AMÔNIA DE UBERABA É ADIADO

A pedido do deputado Antonio Carlos Arantes, a reunião conjunta das Comissões de Agropecuária e Agroindústria e Minas e Energia da ALMG obteve, na terça-feira (14), a confirmação da Petrobras de que o leilão para a venda de maquinários e peças que seriam usadas na construção da fábrica de amônia, em Uberaba, foi adiado por 60 dias.

Com a decisão comunicada pela gerente-geral de Projetos Especiais de Aquisições e Desinvestimentos da Petrobras, Márcia Springer, a estatal desiste de leiloar separadamente os equipamentos, a espera um investidor que queira assumir as obras. Até agora, a companhia investiu cerca de R$1,2 bilhão de reais no projeto e a arrecadação prevista com venda fatiada dos equipamentos era de um terço do que foi gasto.

O deputado Arantes, ao lado prefeito de Uberaba Paulo Piau, comemorou a notícia: “Lutamos muito nos governos Aécio e Anastasia para trazer esta fábrica para Uberaba, devido à sua localização estratégica. Essa decisão demonstra que a Petrobras não pretende simplesmente se livrar do que já foi feito, mas que vai achar alguém que continue com o projeto. É nisso que vamos trabalhar agora. Para um país onde o agronegócio é o maior negócio, uma fábrica de amônia vai permitir a fabricação do fertilizante que hoje é 80% importado. Então, essa planta é viável sim e colocá-la em funcionamento só depende de nós. Além do mais, o dinheiro público tem que ser respeitado. Eu fico feliz em ver que nosso trabalho está dando resultados positivos para Uberaba, para Minas e para o Brasil”, afirmou.

O prefeito de Uberaba, Paulo Piaulembrou a importância da fábrica para o Triângulo Mineiro e para o agronegócio brasileiro. “Procuramos a Petrobras dezenas de vezes para resolver essa questão, porque muito investimento foi feito para receber essa fábrica – e não foi só do governo. Prefeitura, empresários e comerciantes locais também se preparam para receber esse grande negócio. Milhares de trabalhadores de outros estados vieram para a nossa cidade e, muitos, ainda estão lá. Isso gera um problema social”ressaltou.

Representando o governo de Minas, o diretor comercial da Gasmig, Danilo de Siqueira Campos, garantiu que a companhia construirá o gasoduto de 530 quilômetros que ligará Queluzito a Uberaba para o fornecimento do gás utilizado na fábrica de amônia. O diretor declarou também que a Iara Fertilizantes teria procurado a Gasmig, interessada em investir na fábrica de amônia.

Várias autoridades de Uberaba estiveram presentes a reunião. O presidente do Sindicato dos Produtores Rurais, Romeu Borges de Araújo Júnior, sugeriu ao prefeito que a Mosaic Fertilizantes, empresa sediada na cidade, possa ser a investidora, contando com incentivos fiscais estaduais. “Se nacionalmente não tivermos apoio, que ele venha de uma empresa da própria região”. O presidente da CDL, Fúlvio Ferreira, lembrou dos empregos que a fábrica geraria e de como isso refletiria na vida econômica e social do município. O presidente da Câmara Municipal, Luiz Dutra, cobrou compromisso da Petrobras em não permitir o sucateamento dos equipamentos.

 ACA_3320ACA_3320HISTÓRICO DA OBRA

A fábrica amônia começou a ser construída em fevereiro de 2014, mas uma série de problemas dificultaram o andamento das obras. A Petrobras é, hoje, uma das empresas mais endividadas do mundo devido aos erros de administração do PT que levaram, inclusive, vários de seus gestores à prisão, graças à operação lava-jato. Se o projeto tivesse seguido como planejado, a fábrica de Uberaba estaria sendo inaugurada este ano.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Required fields are marked *

*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>