Início » Agroindústria » LEILÃO DOS EQUIPAMENTOS DA FÁBRICA DE AMÔNIA DE UBERABA É ADIADO

LEILÃO DOS EQUIPAMENTOS DA FÁBRICA DE AMÔNIA DE UBERABA É ADIADO

A pedido do deputado Antonio Carlos Arantes, a reunião conjunta das Comissões de Agropecuária e Agroindústria e Minas e Energia da ALMG obteve, na terça-feira (14), a confirmação da Petrobras de que o leilão para a venda de maquinários e peças que seriam usadas na construção da fábrica de amônia, em Uberaba, foi adiado por 60 dias.

Com a decisão comunicada pela gerente-geral de Projetos Especiais de Aquisições e Desinvestimentos da Petrobras, Márcia Springer, a estatal desiste de leiloar separadamente os equipamentos, a espera um investidor que queira assumir as obras. Até agora, a companhia investiu cerca de R$1,2 bilhão de reais no projeto e a arrecadação prevista com venda fatiada dos equipamentos era de um terço do que foi gasto.

O deputado Arantes, ao lado prefeito de Uberaba Paulo Piau, comemorou a notícia: “Lutamos muito nos governos Aécio e Anastasia para trazer esta fábrica para Uberaba, devido à sua localização estratégica. Essa decisão demonstra que a Petrobras não pretende simplesmente se livrar do que já foi feito, mas que vai achar alguém que continue com o projeto. É nisso que vamos trabalhar agora. Para um país onde o agronegócio é o maior negócio, uma fábrica de amônia vai permitir a fabricação do fertilizante que hoje é 80% importado. Então, essa planta é viável sim e colocá-la em funcionamento só depende de nós. Além do mais, o dinheiro público tem que ser respeitado. Eu fico feliz em ver que nosso trabalho está dando resultados positivos para Uberaba, para Minas e para o Brasil”, afirmou.

O prefeito de Uberaba, Paulo Piaulembrou a importância da fábrica para o Triângulo Mineiro e para o agronegócio brasileiro. “Procuramos a Petrobras dezenas de vezes para resolver essa questão, porque muito investimento foi feito para receber essa fábrica – e não foi só do governo. Prefeitura, empresários e comerciantes locais também se preparam para receber esse grande negócio. Milhares de trabalhadores de outros estados vieram para a nossa cidade e, muitos, ainda estão lá. Isso gera um problema social”ressaltou.

Representando o governo de Minas, o diretor comercial da Gasmig, Danilo de Siqueira Campos, garantiu que a companhia construirá o gasoduto de 530 quilômetros que ligará Queluzito a Uberaba para o fornecimento do gás utilizado na fábrica de amônia. O diretor declarou também que a Iara Fertilizantes teria procurado a Gasmig, interessada em investir na fábrica de amônia.

Várias autoridades de Uberaba estiveram presentes a reunião. O presidente do Sindicato dos Produtores Rurais, Romeu Borges de Araújo Júnior, sugeriu ao prefeito que a Mosaic Fertilizantes, empresa sediada na cidade, possa ser a investidora, contando com incentivos fiscais estaduais. “Se nacionalmente não tivermos apoio, que ele venha de uma empresa da própria região”. O presidente da CDL, Fúlvio Ferreira, lembrou dos empregos que a fábrica geraria e de como isso refletiria na vida econômica e social do município. O presidente da Câmara Municipal, Luiz Dutra, cobrou compromisso da Petrobras em não permitir o sucateamento dos equipamentos.

 ACA_3320ACA_3320HISTÓRICO DA OBRA

A fábrica amônia começou a ser construída em fevereiro de 2014, mas uma série de problemas dificultaram o andamento das obras. A Petrobras é, hoje, uma das empresas mais endividadas do mundo devido aos erros de administração do PT que levaram, inclusive, vários de seus gestores à prisão, graças à operação lava-jato. Se o projeto tivesse seguido como planejado, a fábrica de Uberaba estaria sendo inaugurada este ano.

 

Verifique também

DEPUTADO ARANTES PARTICIPA DE PLENÁRIA DA COMISSÃO DE DIREITO PARA STARTUPS DA OAB MINAS GERAIS SOBRE MARCO LEGAL ESTADUAL DO SETOR

O primeiro vice-presidente da Assembleia Legislativa de Minas Gerias, Deputado Antonio Carlos Arantes, participou de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *